• Transforma News

Bruce Dickinson está co-escrevendo um roteiro baseado em seu histórico show solo em Sarajevo


Foto: Reprodução

Bruce Dickinson está co-escrevendo um roteiro centrado em seu histórico show solo em Sarajevo, realizado nos anos 90, no auge da guerra da Bósnia.

Sob a proteção de soldados das Nações Unidas, Dickinson e sua banda, Skunkworks, foram até a cidade sitiada, em dezembro de 1994, para realizar um show dedicado aos fãs locais de metal. O evento levou às pessoas um breve vislumbre da "normalidade" em meio aos tiroteios e bombardeios diários na cidade. A performance foi documentada no filme “Scream For Me Sarajevo”, de 2016.

Dickinson está trabalhando em um roteiro narrativo baseado no show, ao lado do cineasta e roteirista britânico Sacha Gervasi (que dirigiu o documentário “Anvil: A História de Anvil”).

Sarajevo esteve sitiada pelo Exército sérvio da Bósnia por 1.425 dias, de 2 de abril de 1992 a 29 de fevereiro de 1996, durante os quais um total de 13.952 pessoas foram mortas, incluindo 5.434 civis, e a cidade foi dizimada por artilharia e franco-atiradores.

Para ilustrar o desafio do artista, destacamos que o negociador das Nações Unidas, Trevor Gibson, originalmente esperava contratar os Rolling Stones para um show, mas conseguiu persuadir Dickinson e sua banda a entrar na zona de combate para se apresentar. Durante a viagem, os músicos também visitaram um orfanato para cantar para crianças que perderam os pais na guerra.

“Os poucos dias incríveis que passei em Sarajevo com minha banda solo, antes do Natal de 1994, foram alguns dos mais intensos da minha vida”, lembra o vocalista. “Elaborar uma história para trazer as emoções, a loucura, a tragédia e o triunfo para a tela não é uma tarefa fácil.”

Sacha Gervasi diz: “Conheci Bruce Dickinson quando era um fã de 15 anos do Maiden, em Londres, em 1982. Agora, quase 40 anos depois, co-escrever esta história extraordinariamente intensa e pessoal com o próprio Bruce é uma experiência genuína e de inesperada honra. A história real das crianças e músicos locais que compareceram ao show é tão comovente quanto inspiradora. Muitos deles não sobreviveram e esperamos que este filme seja uma homenagem a eles”.

Matéria: Kika Mesquita