• Transforma News

Há 30 anos, o Alice in Chains era apresentado ao mundo


Enquanto “Dirt”, de 1992, é considerado a obra-prima do Alice in Chains, o “Facelift”, de 1990, apresentou ao mundo a voz hipnótica de Staley e a abordagem sinistramente groovy da banda. O álbum, lançado há exatas três décadas atrás, explorou temas líricos sombrios como morte, drogas e censura. E em canções clássicas como "Love, Hate, Love", "Bleed the Freak", "Sea of ​​Sorrow", eles ajudaram a definir o gênero, com a batida imponente de Sean Kinney, e linhas de baixo densas do falecido Mike Starr além dos riffs monótonos e esmagadores de Cantrell. "Man in the Box", grande sucesso do álbum, estourou na MTV e foi nomeada para o Grammy de Melhor Performance de Hard Rock com Vocal em 1992.

Facelift foi o primeiro álbum do movimento grunge a ganhar disco de ouro, em 11 de setembro de 1991.

Matéria: Kika Mesquita